Make your own free website on Tripod.com
   


O início de tudo, depois...

Felizmente ou não, os programas infantis evoluíram, na verdade, transformaram-se. Quando a televisão surgiu, nos anos 40, todos os programas que eram vistos foram considerados novidade; uma boa novidade, por sinal.

Essa inovação tecnológica trazia a imagem como sua principal característica e diferencial. Seria a arma perfeita contra o dinamismo e a velocidade do meio rádio. Mesmo em preto e branco, a imagem mais a música, fala e interpretação trouxe um público fiel as novelas, aos jornais, ou seja, a programação. Viu-se, então, uma oportunidade nesse meio: atingir o público infantil.

Naquela época, as crianças tinham como maior diversão a brincadeira, principalmente com os seus amiguinhos. Além disso, tinha que ir à escola e estudar bastante. A TV trouxe programas infantis que uniam diversão, ou melhor, humor e alegria a educação, foi assim com o Sítio do Pica Pau Amarelo da TV Tupi e mais tarde da TV Globo, que era um programa criativo e alegre, foi tirado das estantes dos livros, na tentativa de influenciar o jovem a ler mais, com o Globinho, da TV Globo, um jornal para crianças ou com o Teatrinho Trol, da Tupi.

Esse tipo de programa gerou boas expectativas em relação à televisão brasileira. O grande objetivo era conseguir fazê-lo de forma que chamassem a atenção e, ao mesmo tempo, educasse e ajudasse na formação da criança. Era um grande desafio fazer uma linguagem totalmente infantil, sem se parecer ridícula.

A partir de então apareceram verdadeiras escolas de informação para o público infantil, com incentivo a leitura e a imaginação (Sítio do Pica Pau Amarelo), com jornaizinhos (Globinho), com histórias criativas parecendo conto de fada (Teatrinho Trol), com poesia ufanista (Clube do Guri, da Tupi), com noções de higiene, ambiente (Vila Sésamo, da TV Globo) e claro, não podia faltar os heróis da criançada como Capitão Furacão, da TV Globo e Capitão Aza, da TV Tupi.

Toda essa turma tornou-se um pouco responsável pela formação educacional e de vida das crianças dos anos 50, 60 e 70. Acabou passando de um laboratório experimental para um grande sucesso da TV. Felizes foram as idéias, os roteiristas e os diretores desse tipo de programa que hoje são conhecidos como pioneiros, inovadores e criadores de uma imaginação aventureira para crianças.

O início de tudo, depois...
Evolução dos programas infantis
Ainda bem que existem exceções
Produto, produto, produto
Tudo pela audiência

Bibliografia

[anterior] [próximo]
[volta]